OAB de Diadema faz nova reunião para discutir Comad

Assessoria de Imprensa
Por Assessoria de Imprensa junho 14, 2013 23:05

OAB de Diadema faz nova reunião para discutir Comad

Durante a discussão, algumas sugestões foram levantadas e deverão ser apresentadas em audiência pública

A diretoria da 62ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Diadema fez nova reunião, nesta sexta-feira (14), com representantes do governo do prefeito Lauro Michels (PV), do Legislativo e representantes da sociedade civil para dar andamento às discussões do Conselho Municipal de Políticas sobre Álcool e outras Drogas (Comad). Desta vez, o grupo levantou algumas sugestões de alterações na lei que deverão ser encaminhadas à Câmara nos próximos dias para apreciação dos vereadores. Entre as recomendações, a realização de audiência pública para expor à população as possíveis alterações no conselho.

O conselho é responsável por coordenar e deliberar sobre políticas de recuperação de dependentes químicos em todo o território municipal. Entretanto, desde o final da gestão do ex-prefeito Mário Reali (PT), no final do ano passado, os novos membros ainda não foram nomeados.  Integrantes da Câmara, representantes da segurança pública e sociedade civil têm direito a compor a comissão e cabe às secretarias de Defesa Social e Assuntos Jurídicos fazer as devidas nomeações.

Entre as sugestões de alterações na lei, está a possibilidade de a OAB de Diadema ter um representante entre os conselheiros. “Discutir propostas de alteração na lei que criou o COMAD é muito importante, na medida em que objetivamos um aprimoramento da legislação para que a sociedade civil e o governo possam se aproximar e encontrar soluções em conjunto. Para a OAB Diadema é uma honra sediar esse tipo de discussão, pois efetivamos uma das propostas da atual gestão, que é uma maior aproximação para com a sociedade diademense”, disse o Secretário Geral da OAB de Diadema, doutor Edivaldo Lubeck.

Bolsa Crack

No mês passado, o governo do Estado anunciou que irá repassar R$ 1,3 mil por mês a clínicas particulares da cidade por meio do “Cartão Recomeço”, ou popularmente chamado de “Bolsa Crack”. O programa tem como objetivo tratar individualmente os usuários de droga, mas, como o Comad ainda não foi formado oficialmente, o município corre o risco de perder o benefício.

Assessoria de Imprensa
Por Assessoria de Imprensa junho 14, 2013 23:05
Escrever um comentário

sem comentários

Ainda não há comentários!

Deixe-me lhe contar uma história triste! Não existem comentários ainda, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escrever um comentário
Ver comentários

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*