Em parceria com a CAASP, OAB de Diadema oferece serviço odontológico aos advogados

Assessoria de Imprensa
Por Assessoria de Imprensa abril 10, 2013 09:01

Em parceria com a CAASP, OAB de Diadema oferece serviço odontológico aos advogados

Pensando no melhor para o advogado, a 62ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Diadema em parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (CAASP) disponibiliza atendimento odontológico na Casa do Advogado. O atendimento é feito aos advogados e dependentes inscritos em na CAASP em todo o Estado de São Paulo e, para ter direito ao tratamento odontológico, o advogado precisa estar em dia com a OAB. Em Diadema, o serviço é prestado há onze anos pela doutora Renata Marsiglio Oliveira sempre às terças-feiras, quartas-feiras e às sextas-feiras, das 8h às 12h. A consulta de avaliação é gratuita e, caso haja interesse no tratamento, o valor é cobrado de acordo com a tabela da CAASP.

Segundo a doutora Renata, os valores cobrados aos advogados são mais acessíveis. Entretanto, a dentista ressalta que os produtos utilizados nas consultas são de primeira qualidade. “Todo o material utilizado pela CAASP é de primeira qualidade. Certamente o advogado encontrará na cidade preços mais em conta, mas talvez não com essa qualidade no material, atendimento e com a preocupação na esterilização dos materiais”, destacou a doutora Renata.

Caso haja necessidade de um atendimento mais específico, o advogado pode contar com uma rede de consultórios parceiros da CAASP espalhados em todo o Estado. “Em Diadema, nós fazemos atendimento de clínica geral, tratamento de canal, restaurações e próteses. Já os serviços mais específicos nós temos uma rede de convênios que são parceiros da CAASP com a mesma tabela de preços”, frisou a dentista.

O advogado que tiver interesse em marcar uma consulta basta entrar em contato com a Caixa de Assistência de Diadema através do telefone 4057-1998 com a funcionária Júlia.

Assessoria de Imprensa
Por Assessoria de Imprensa abril 10, 2013 09:01
Escrever um comentário

sem comentários

Ainda não há comentários!

Deixe-me lhe contar uma história triste! Não existem comentários ainda, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escrever um comentário
Ver comentários

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*